banner

O Paulo Capacho

in Poesia
16. 04. 27

Ponho o Paulo, tiro o Paulo, as vezes que eu quiser

Que comité esquisito, já só falta uma mulher!
Tiro-o cedo, tiro-o tarde, e às vezes até fica
Estou mudando o Paulo prá estação de Benfica!

Sou Arnaldo, o burguês
E Espártaco quando me convém!
Quando chamo o Paulo pra Lisboa
O sacana aparece-me no Cacém!

Ponho o Paulo, tiro o Paulo
Há hora que eu quiser!
No escritório do Arnaldo
Ele faz de tudo, até de mulher!

Ponho o Paulo, tiro o Paulo
Adoro este servicinho
Sou o educador proletário
E até tenho bigodinho!

Asdrúbal Mil-Folhas

 

Director: Carlos Fidalgo - carlos.fidalgo.10@sapo.pt