banner

O que propõe hoje o PCTP/MRPP?

16. 06. 08

Foi recebido na redacção do “Mentiras do Arnaldo”, um texto que se afigura bastante actual, incisivo e que questiona o papel do partido perante os vários acontecimentos que estão a decorrer na nossa sociedade, e que o nosso leitor Carlos Marques tão oportunamente expõe.

Apesar do assalto em curso que Arnaldo Matos realizou nos últimos meses ao PCTP/MRPP continuo a estar atento ao jornal Luta Popular. 

Jornal que outrora lia com a maior das atenções para ajudar a interpretar os últimos acontecimentos políticos, económicos e sociais do nosso país e das questões internacionais mais pertinentes. 

Com o maior dos espantos, reparei que as noticias/artigos do Luta Popular não são, nem de perto nem de longe, aquelas que descrevi acima, mas um local onde se pode descarregar o ódio a todos aqueles que não partilham da mesma visão do Arnaldo Matos ou então diversas tentativas absurdas de explicar uma ocupação ilegal, à margem da maioria dos seus militantes. 

O último artigo publicado é sobre o espião português que foi preso em Itália quando, supostamente vendia informação à Rússia. A notícia não deixa de ser interessante e pertinente, é um facto, mas apenas merecia atenção para uma espécie de nota de rodapé. 

Por isso hoje questiono (podem tirar as ideias para novos artigos, mas penso que não terão habilidade para tal): 

- No que diz respeito à última convulsão gerada em redor da Educação, devido à retirada das comparticipações públicas a escolas privadas, qual a posição do PCTP/MRPP?
Nenhuma! 

- Qual o sistema de educação que o PCTP/MRPP defende para os portugueses?
Nenhum! 

- Qual a postura do PCTP/MRPP em relação à luta difícil que têm vivido os estivadores de Lisboa em particular, e os estivadores portugueses no geral? 

Nenhuma! 

- Qual a proposta do PCTP/MRPP para resolver o problema grave das formas de contratação precárias previstas hoje na legislação laboral? 

Nenhuma! 

- Qual a posição defendida pelo PCTP/MRPP sobre o sistema nacional de saúde onde faltam, sobretudo, organização geográfica, enfermeiros, médicos e outras profissões auxiliares? 

Nenhuma! 

- Que opinião tem o Partido acerca do estado e organização da justiça? 

Nenhuma! 

- Quais as declarações que podemos encontrar no Luta Popular sobre as possíveis sanções económicas da União Europeia a Portugal e a postura do Governo perante tal hipótese? 

Nenhuma! 

- Que modelo económico, e forma de implementação, propõe o PCTP/MRPP no Luta Popular? 

Nenhum! Nada! Assuntos que hoje são pertinentes, que nos afectam a todos, o Luta Popular não menciona nenhum. Demonstra que Arnaldo Matos perdeu o Norte do que são os anseios da classe operária. Arnaldo Matos como não tinha imaginação para escrever mais nada, dedicou-se a escrever sobre a primeira noticia que apanhou num jornal qualquer, num café qualquer. Arnaldo Matos matou a alma do PCTP/MRPP!! 

Para grande tristeza minha, preferia que o Luta Popular fechasse a sua edição algum tempo, porque aquilo hoje que é escrito serve apenas para manchar o nome do Partido na praça pública e ser alvo da mais variada chacota. 

Apenas o proponho porque, a continuar este caminho de destruição da imagem do nosso Partido, mais tarde, será ainda mais difícil reergue-la junto da classe operária. Um dia Arnaldo Matos será conhecido como "O grande assassino do PCTP/MRPP"! 

Viva a Revolução! 

Até à vitória final!! 


Carlos Marques

Director: Carlos Fidalgo - carlos.fidalgo.10@sapo.pt