banner

O delírio de Arnaldo de Matos

in Arquivo
16. 10. 21

Não satisfeito com esta patacoada toda, ainda vem com o desplante de que a culpa da falta de listas nas ilhas das Flores e do Corvo se deve ao desgraçado do tufão Gaston, que impávido e mais ou menos sereno, lá se afastou dando graças por não se ter cruzado com os fabricantes das “gloriosas” listas.

Aqui temos também mais um exemplo desta “grande” organização, diz Arnaldo de Matos, que uma pequena brigada de 4 elementos andou a calcorrear seca e meca para “fabricar” as tão festejadas listas, e depois, como coerente que é Arnaldo de Matos, para alicerçar este “grande” trabalho e fazer uma campanha de encher o olho, foi uma multidão de 3 elementos do Continente, para “ajudar” na campanha.

Como diz Arnaldo de Matos no seu editorial, o resultado de 0,3% foi mantido em 2016, tal como em 2012, mas aqui salienta ele, o partido só concorreu em três ilhas e agora no ano da graça do senhor (Arnaldo), o partido já concorreu a sete ilhas, mas mesmo assim teve a mesma percentagem e uma votação inferior, isto claro, sou eu a dizer.

Não satisfeito com esta tagarelice, noutro artigo onde agradece a alguns “carolas” pelas suas dádivas, o que deu para embolsar mais uns 8.821 Euros (oito mil, oitocentos e vinte e um euros), dinheiro este, que é uma ínfima parte do que foi gasto nesta campanha e na despesa da megalómana epopeia de distribuição de “livrinhos”, que é assim tipo cartilha maternal para os Açorianos.

Daqui conclui o Arnaldo de Matos, que esta grande vitória expressa nas urnas veio cimentar o partido e é o arranque, agora sim, de uma “grande” organização do partido nas ilhas dos Açores.

Pergunto eu que não percebo nada disto, então em 2012 o PCTP/MRPP teve os mesmos 0,3%, só concorreu a 3 ilhas e como me foi dito, só mandou 1 elemento Continental, tendo uma votação superior à do ano de 2016, assim sendo, este resultado é melhor?

Realmente quem corre para trás, às vezes ganha, ganha mas é dores de cabeça de tanto pensar, em como vai continuar a enganar os seguidores da seita, porque os “outros” já estão vacinados contra os delírios!

Não internem este Polichinelo, não!

Artur Dias Branco

Director: Carlos Fidalgo - carlos.fidalgo.10@sapo.pt